Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

Em Busca do Amor

 

 

 

 

 

 

 

 

O meu Destino disse-me a chorar:

“Pela estrada da Vida vai andando,

E, aos que vires passar, interrogando

Acerca do Amor, que hás-de encontrar.”

 

Fui pela estrada a rir e a cantar,

As contas do meu sonho desfilando ...

E noite e dia, à chuva e ao luar,

Fui sempre caminhando e perguntando ...

 

Mesmo a um velho eu perguntei: “Velhinho,

Viste o Amor acaso em teu caminho?”

E o velho estremeceu ... olhou ... e riu ...

 

Agora pela estrada, já cansados,

Voltam todos pra trás desanimados ...

E eu paro a murmurar: “Ninguém o viu! ...”

 

Florbela Espanca,

in "Livro de Mágoas"

 

sinto-me:
publicado por VANDOVSKY às 21:22
link do post | comentar | favorito
                     Este    Blog              utiliza     o      Google                  Chrome

restos de mim

encontre outros restos

 

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30


novos restos

Primavera

Inscrição para uma lareir...

A neve

Quando Está Frio no Tempo...

David Bowie... Sempre

Winter Wonder

Menino

Clandestinos do Amor

UPI na Escola

Momentos de inspiração VI...

Momentos de inspiração VI

Momentos de inspiração V

Palavras de mãe

Dá-me um beijo

Dia nacional do estudante

Dia da mulher

Vamos adivinhar II

O Vento que soa...

De passagem por Monsanto....

A cerimónia do chá II

restos conservados

mais inspiradores

tags

todas as tags

restos especiais

Música Tradicional da Bei...

A minha Aldeia

Aldeias Históricas... e n...

Momento musical

outros caminhos