Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Outras séries da minha infância

Verão Azul

 

Verão Azul foi uma famosa série televisiva espanhola produzida em 1981 e liderado pelo director musical Antonio Mercero com Carmelo Bernaola. Relata as aventuras e desventuras de um grupo de jovens,  Tito, Bea, Desi, Piraña, Pancho, Javi, Quique, Julia e Chanquete, que se conhecem durante as férias grandes na cidade de Nerja, em Málaga, uma cidade na Costa Andaluzia.

 

Ao longo de 19 episódios são abordados temas como a adolescência, a ecologia, o namoro, a diferença de gerações, o álcool, drogas e tabaco.

 

A série rompeu com os padrões de televisão, falando abertamente questões delicadas como o divórcio ou a novela, liberdades, o direito de protestar, especulação imobiliária, o ambiente ou conflitos geracionais, entre outros.

 

 

 

 

Os Cinco

 

Série juvenil inicialmente criada nos anos 70 por Enid Blyton (Reino Unido), emitida em Portugal nos princípios dos anos 80.
Uma colecção fabulosa.
Fica aqui o registo da colecção completa, que eu descobri por volta dos meus treze anos e que me deu imenso gozo ler, editada pela Editorial Notícias, composta por 21 livros, que ainda têm o preço marcado, a lápis, na primeira página.

Curiosidade: o primeiro custou 85$00, o último foi 120$00.

 

 

 

 

 

 

 

Lembro-me que na altura todo o dinheiro que conseguia juntar era destinado à aquisição desses livros,  que eu “devorava” num ápice e que sempre que passava pela montra, onde eles estavam expostos, me deliciava a descobrir os novos volumes que iam sendo publicados, ansiosa pela oportunidade de vir a obtê-los. Era o meu vício.
 

 

 

Os pequenos vagabundos 

No coração das Ardenas belgas, sete adolescentes descobrem um castelo; de imediato, interrogam-se sobre o seu estranho aspecto, decidindo partir à descoberta do mistério. O tesouro deste “Castelo-Sem-Nome” marcou a minha memória nesses já distantes anos 70.
Uma minissérie juvenil de televisão, composta por 8 episódios, escrita e realizada por Pierre Gaspard-Huit em 1969  e co-produzida pela França, Bélgica, Suíça e Canadá. Também ficou conhecida por Le Trésor du Château Sans Nom.
Numa colónia de férias das Ardenas belgas, por entre as paisagens verdes e rochosas dessa região, um grupo de adolescentes vive uma emocionante aventura . Procuram um tesouro perdido e vêem-se envolvidos numa série de acontecimentos misteriosos. É nos arredores das ruínas do sinistro Castelo Sem Nome que os sete adolescentes irão fazer diversas descobertas: alçapões, grutas e caminhos subterrâneos. Aos poucos, os jovens interrogam-se sobre o mistério que esconde aquele castelo.
As peripécias em que se envolvem levam-nos das cascatas de Coo até às grutas de Han, de antigos caminhos romanos à barragem de Gileppe. Por fim, graças à sua coragem, ajudam a capturar um bando de criminosos que tinha feito um assalto à mão armada a uma carrinha cheia de ouro em Londres, raptando também a filha do condutor.
Esta série passou com grande sucesso na RTP em finais dos anos 70, tendo que ser repetida já no início dos anos 80, ficando na memória de uma geração de espectadores, pela aventura e enorme entretenimento que proporcionou, numa época de “inocência e pureza”.

 

 

 

O Bonanza  

Esta série narra a saga do rancheiro Ben Cartwright (Lorne Greene), um homem de propósitos, e de seus filhos, na defesa de seu rancho Ponderosa em Nevada.
Uma série que não me marcou assim tanto, afinal apesar de ter visto um ou outro episódio, o que ficou mesmo foi a música de abertura, que mefaz recuar no tempo.

 

 

 

Sitio do Picapau Amarelo

Há séries que marcam a infância e moldam a personalidade. Sítio do Pica Pau Amarelo foi uma delas. A adaptação televisiva da obra de Monteiro Lobato teve um enorme sucesso e faz ainda hoje parte do nosso imaginário colectivo. Personagens inesquecíveis, histórias maravilhosas, uma banda sonora de grande fizeram a diferença.

 

 

 

Marmelada de banana
Bananada de goiaba
Goiabada de marmelo
Sítio do Pica-pau Amarelo (bis)

Boneca de pano é gente
Sabugo de milho é gente
O sol nascente é tão belo
Sítio do Pica-pau Amarelo (bis)

Rios de prata piratas
Voo sideral na mata
Universo paralelo
Sítio do Pica-pau Amarelo (bis)

No país da fantasia
Num estado de euforia
Cidade Polichinelo
Sítio do Pica-pau Amarelo (bis)

 

 Recursos: Wikipedia, Infopédia

publicado por VANDOVSKY às 16:34
link do post | comentar | favorito

                     Este    Blog              utiliza     o      Google                  Chrome

restos de mim

encontre outros restos

 

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30


novos restos

Primavera

Inscrição para uma lareir...

A neve

Quando Está Frio no Tempo...

David Bowie... Sempre

Winter Wonder

Menino

Clandestinos do Amor

UPI na Escola

Momentos de inspiração VI...

Momentos de inspiração VI

Momentos de inspiração V

Palavras de mãe

Dá-me um beijo

Dia nacional do estudante

Dia da mulher

Vamos adivinhar II

O Vento que soa...

De passagem por Monsanto....

A cerimónia do chá II

restos conservados

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

mais inspiradores

tags

todas as tags

restos especiais

Música Tradicional da Bei...

A minha Aldeia

Aldeias Históricas... e n...

Momento musical


outros caminhos


Be Happy!!

Directorio de Blogs Portugueses