Quarta-feira, 24 de Junho de 2009

Dia de São João

Fica fresco quem se afoita

e regala o coração 

quem se banhe à meia-noite

da noite de São João

 

Até o maior doente

Anima o coração

A ver a fogueira ardente

Na noite de São João

 

Delicados pés pisaram

Rosmaninhos pelo chão

Muitos corações amaram

Na noite de São João

 

Há cheiros de manjerico

Que nos turvam a razão

Canta o pobre canta o rico

Na noite de São João

 

A festa vai começar

Com rosmanos e balão

Toda a gente vai dançar

Na noite de São João

 

Até no inferno escuro

um pecador coração

se vê que mais puro

na noite de São João

 

Lindas flores orvalhadas

Ficam bem na tua mão

E no peito aconchegadas

Na noite de São João

 

Vai haver animação

Nas noites de arraial

Da festa de São João

Da Vila do Sabugal

 

Alfredo Virgílio Correia

Ache essas e outras imagens no site Mensagens & Imagens

 

 

 

O Profano/O Sagrado:

 

A festa de S. João está ligada a tradições pagãs do solstício de Verão, com rituais ligados ao sol, água, plantas, fogo e orvalho e ao seu benefício no amor, saúde, felicidade e beleza.

 

O S. João, santo da devoção das gentes do Porto é festejado na rua, pelo menos desde o séc. XIV. É o Santo que baptizou Jesus Cristo, a sua imagem é venerada em várias igrejas da cidade e como festejo típico desta época é colocada no centro das cascatas.

 

 

As fogueiras de S. João:

 

fogueira.gif

 

 

As fogueiras de São João, que queimam actualmente, na noite de 23 de Junho (véspera da festa de São João), eram no começo, fogos de fertilização e purificação que se acendiam no dia do Solstício de Verão, na Europa (21 de Junho), justamente antes das colheitas, em honra aos deuses para agradecer as suas bondades, ou imediatamente depois, para purificar a terra e receberem as suas virtudes purificadoras para a saúde, o casamento e a felicidade.

 

Estas faziam-se em largos e ruas de toda a cidade. Enfeitava-se o recinto, cravando-se ao centro um pinheiro ou mastro alto donde partiam festões de verdura para outros mastros em volta, ou para as paredes das casas próximas, tudo enfeitado com bandeiras e balões de papel. Ao centro, geralmente num pequeno estrado ou palanque, ficavam os tocadores e em volta dançava a rapaziada, que as modas das Fogueiras são todas danças de roda

 

As festividades de São João, celebram a vida, o Sol, o fogo transformador que consome o velho para criar algo novo.

 

 

Os balões:

 

images (4).jpg

 

 

Também relacionados com as manifestações ligadas ao fogo estão os tradicionais balões de S. João, feitos em papel e em cores variadas. Os balões são cuidadosamente lançados em direcção ao céu.

 

 

O fogo de artifício:

 

images (3).jpg

 

 

Espectáculo sempre muito apreciado e contemplado pelas milhares de pessoas que aguardam pelas 00:00, enchendo as margens do rio Douro. Ligado às tradições pagãs e num tributo ao sol.

 

Aqui encontramos também a origem pagã da festa, na crença dos benefícios da água e das orvalhadas desta noite, que é benta e tem o poder de curar doenças e dar beleza aos jovens, favorecendo o amor. Já de madrugada o povo ruma em direcção à foz do rio Douro e os mais aventureiros e corajosos mergulham no mar para obter os benefícios da água purificadora para o resto do ano.

 

 

Ervas aromáticas:

 

 

Nas ruas mais centrais que, nessa noite, até ao nascer do sol, registam invulgares enchentes de povo, aparecem à venda as ervas santas e plantas aromáticas com evidente predominância do manjerico, a planta símbolo por excelência desta festa; o alho-porro, os cravos, os ramos de erva-cidreirae de limonete.

 

O alho-porro, também conhecido por alho de S. João, usado para “brindar" as pessoas com o seu odor durante a noite da festa e tocar na cabeça dos foliões, para dar boa sorte e fortuna.

 

O manjerico, é uma planta aromática, vendida em vasos, enfeitados por coloridas bandeirolas com versos alusivos ao Santo casamenteiro. De odor intenso e agradável deve tocar-se com a mão.

 

 

Cascata de São João:

 

 

No Porto, pelos santos populares de Santo António a S. Pedro, fazem-se as Cascatas de S. João (colocam-se as imagens dos Santos num altar, o S. João em destaque com o seu inseparável carneirinho, e um sem fim de elementos e figuras que simbolizam a festa, e onde não falta a banda de música).

 

As cascatas estão relacionadas com o presépio de Natal, uma vez que estas são erguida no solstício do Verão e o presépio no solstício de Inverno, ambos retrataando cenas bíblicas. A figura central da cascata é S. João Baptista e a água é um dos elementos mais visíveis. Erguida em qualquer recanto destaca-se a da Avenida dos Aliados, como a mais majestosa.

 

Servem de disputa entre freguesias e bairros num concurso de homenagem ao santo padroeiro.

 

 

Martelos:

 

SEA-LIFE-Porto_Exposição-Os-martelos-de-S.-João

 

 

Tratam-se de uma tradição moderna, inventado em 1963 por Manuel António Boaventura, industrial de Plásticos do Porto, e aparece como substituto do alho-porro. De plástico colorido e vários tamanhos, as pessoas "martelam" nas cabeças dos foliões durante toda a noite, sem que esse gesto incomode quem decide viver a festa.

 

 

Gastronomia:

 

 

As sardinhas assadas com pimentos e broa e o caldo verde são o prato tradicional da noite de S. João. Para sobremesa, o bolo de S. João e pela noite dentro as populares farturas; os afamados vinhos portugueses devem acompanhar; há também quem opte pela sangria. No dia 24, dia do padroeiro o manjar tradicional é o anho ou cabrito assado com batatas assadas e arroz de forno.

 

 

Regata dos barcos rabelos:

 

 

É uma corrida no rio Douro, entre as embarcações que em tempos desciam o rio com o Vinho do Porto, na qual participam os representantes das diversas caves. O vencedor é distinguido.

 

 

Bailes populares:

 

santos-populares.png

 

 

Além de tudo isto, existem vários arraiais populares, em bairros tradicionais como Fontainhas, Miragaia, Massarelos, entre outros, dando mais animação e brilho durante a noite. As ruas enchem-se de pessoas que participam toda a noite nos numerosos bailes ao ar livre.

 

Os mais resistentes, normalmente os mais jovens, percorrem toda a marginal desde a Ribeira até à Foz do Douro onde terminam a noite na praia, aguardando pelo nascer do sol.

 

Manda a tradição que a festa termine com um banho de mar na Foz, e que se veja o Sol raiar na praia!

 

O São João é acima de tudo o Convivio... Amizade e Alegria!

 

 

 

Fontes:

http://www.bijouxka.blogspot.com/2008/06/as-origens-da-festa-o-profano-festa-de.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/São_João_do_Porto

Fotos retiradas da Internet

publicado por VANDOVSKY às 00:01
link do post | comentar | favorito

                     Este    Blog              utiliza     o      Google                  Chrome

restos de mim

encontre outros restos

 

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30


novos restos

Primavera

Inscrição para uma lareir...

A neve

Quando Está Frio no Tempo...

David Bowie... Sempre

Winter Wonder

Menino

Clandestinos do Amor

UPI na Escola

Momentos de inspiração VI...

Momentos de inspiração VI

Momentos de inspiração V

Palavras de mãe

Dá-me um beijo

Dia nacional do estudante

Dia da mulher

Vamos adivinhar II

O Vento que soa...

De passagem por Monsanto....

A cerimónia do chá II

restos conservados

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

mais inspiradores

tags

todas as tags

restos especiais

Música Tradicional da Bei...

A minha Aldeia

My favourite time of year

Aldeias Históricas... e n...

Momento musical


outros caminhos


Be Happy!!

Directorio de Blogs Portugueses